quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

O Flerte


O flerte é o suprassumo (já na nova ortografia – adeus hífen) de um relacionamento. Já notou a excitação dela e dele ao se verem, ao fixarem os olhares, ao encompridarem um olhar e um sorriso que, se receberem retorno faz disparar os coraçõezinhos enamorados. O flerte não tem idade para acontecer. Até mesmo na melhor idade ele dá seus ares. Aliás, eles, os integrantes da melhor idade são os maiores e melhores flertadores que conheço. Acho que tanto homens como mulheres deveriam fazer um curso de flerte com esse pessoal da terceira idade.

O olhar e o sorriso (o flerte do rosto)

Bom, por que cargas d’água eu to falando nisso? Óbvio, porque não percebo mais as pessoas flertando. Não como era antes. Quer dizer, eu posso ser um péssimo observador, mas o romantismo do flerte, esse faz tempo que não vejo. Já falei que cabe às moçoilas de hoje (sempre foi assim) escolherem seus pares, então é delas o princípio do flerte ou do retorno do mesmo ao se verem flechadas por um olhar mais espichado ou por um sorriso mais contundente. Na minha época (cruzes, como isso soou velho), o flerte tava com tudo. Era tão bom, e ainda é, olhar alguém com aquele rabo de olho, tomar a coragem nababesca de fixar o olhar na vít...digo no ser amado, mas melhor ainda é receber o retorno. Quando o outro encontra seu olhar e corresponde. Nossa isso é muito bom, é o auge da conquista. O corpo todo treme, a gente fica meio sem saber o que fazer, é um misto de calor, frio, alegria, tontura e outras cositas mais.

O corpo fala (o flerte do corpo)

Flertar é o engatinhar da paquera, que é o próximo passo. O cidadão que flerta e é correspondido fica na obrigação de conversar com a guria, e daí, quem sabe, convidá-la para um passeio ou um jantar. E quando ele ouve um sim, bom aí tem a certeza verbal do que os olhos e os dentes já haviam falado. Sim, o corpo fala, e a gente, muitas vezes, não percebe isso nos outros. Se prestássemos mais atenção no que o nosso e no que o outro corpo dizem talvez não gastássemos tanta saliva. Guardaríamo-na para os fortuitos ósculos com o ser adorado.

Andar de bicicleta

Acho que esqueci como se flerta. Alguém me ensina? Pelo menos o que acredito ser um flerte não tem produzido os efeitos desejados. Também posso estar direcionando meus olhares às meninas erradas. Deve ser isso. Ou estou enferrujado. Faz tempo que não precisava fazer isso. Mas é como andar de bicicleta. Não se esquece, e daqui a pouco se tiram as rodinhas e consegue-se equilibrar novamente.

A cantada (o pós-flerte)

Depois do flerte vem a paquera. E ela necessita de uma ferramenta interessante para estabelecer-se. A cantada. Não falo daquelas cantadas prontas, de caminhoneiro, que a gente ouve por aí, mas sim da cantada sutil, que afaga o ego, conquista território e faz com que a pres...ops a pessoa se interesse por você. Cantada é tarefa masculina. Mulheres também a utilizam, aliás, com primazia. Uma cantada feminina bem dada vale por umas mil masculinas. O repertório deve ser grande, mas a que mais funciona é a espontânea, aquela em que o sujeito pega um gancho e larga. Cantada boa tem bom humor. Requisito básico para as mulheres se interessarem por nós. E não vale cantada repetida. Homem tem mania de repetir cantada. Se deu certo com uma vai dar certo com a outra, certo? Errado. Pior ainda se a mulher descobrir que você já utilizou a cantada antes. Meu amigo, mulher gosta de ex-clu-si-vi-da-de. Entendeu? Pior que já vi mulher repetindo cantada. Aí é pakabá.

O resultado do flerte

Cantada aceita, risinhos e enrubescimento dos apaixonados vem o momento mais inebriante da conquista. O resultado do flerte. A aprovação, no vestibular afetivo, do olhar e do sorriso. Ele, senhoras e senhores, rufem os tambores, o BEIJO. Não qualquer beijo, o primeiro beijo, o que arrepia o corpo, dá uma pontada no peito, dispara o coração. O beijo na boca que fora dado há muito, pelos olhos e pelo sorriso. O beijo é o filho do flerte.

4 comentários:

Carla disse...

Ai, que delícia!!! Amei o texto...

Luciano S. Santos disse...

tahnk you miss Carla. honra-me com tua visita. Lu.

gilda disse...

Maravilhoso!!!!!
Adorei o texto...
Muito verdadeiro..

Luciano S. Santos disse...

thank you miss Gilda, ou melhor, gracias!!