terça-feira, 3 de março de 2009

Dicionário amoroso


Está no dicionário. Não fui eu quem inventou o significado. Veja você mesmo:

amar
a.mar(lat amare) vtd, vint e vpr 1 Ter amor, afeição, ternura por, querer bem a: Queria dizer a todo o mundo quanto o amava. Os egoístas não amam. Amaram-se toda a vida. vtd 2 Apreciar muito, estimar, gostar de: Feliz daquele que ama o trabalho! vpr 3 Fazer amor; copular: Os recém-casados amam-se no escuro. Antôn: detestar, odiar.

adorar
a.do.rar(lat adorare) vtd 1 Reverenciar, venerar. 2 Amar extremamente, idolatrar. 3 Gostar muito de. 4 Prestar culto a; cultuar. Antôn: desadorar, detestar.

Fonte: Michaelis

Prestou atenção no item 2 do vocábulo adorar? Está ali. Olha pra cima. Adorar: Amar extremamente, idolatrar. Notou algo estranho? Pois é. Eu também. Segundo o dicionário adorar vale mais que amar. Adorar é algo superior. Coloca o outro um nível acima. É venerar. Endeusar. Idolatrar.

Já namorou né? Sabe casal novo de namorados? É um dengo-dengo pra lá, um meu bem pra cá meu bem pra lá. Tudo é novo. Romântico. Expectativas se formam todos os dias. Tem uma coisa que sempre me chamou a atenção. Uma frase. Pequeninha. Três palavras. Mas que nenhum dos dois têm coragem de pronunciar. O tal do ‘eu te amo’. Ele e ela ficam de rodeios. Dão voltas e voltas na esperança que o oposto anuncie antes o que estão loucos pra dizer.

Namorar deixa as pessoas burras. Sério. Apaixonados não utilizam cérebro. Ou se usam, os neurônios entram em férias. Você fala: eu te adoro, gosto de você, você é a minha vida, etc.. Mas, ninguém se acha com coragem de dizer eu te amo. Parece expressão proibida. Parece que se você disser isso assume um compromisso inalterável ao lado da outra pessoa. É quase um pedido de casamento.
Pois bem, consultando o popular amansa burro, constatei que o eu te adoro, tão propagado pelas bocas apaixonadas, na verdade vale muito mais do que o eu te amo, tão temido. Adorar, como você pode ver, pressupõe cultuar, venerar. Colocar o outro em um pedestal, dentro de uma redoma de vidro. Já um simples eu te amo, nivela o casal. Você está dizendo que gosta muito de alguém. Só isso. Nada demais. Mas, não sei por que raios, o eu te amo é uma barreira intransponível. Tem casais que levam anos para se declarar, sem se darem contas que ao adorar o parceiro, já o estão fazendo, mesmo que inconscientemente. O problema é a semântica.

Amar e adorar o outro, definitivamente, é um problema da língua. Somente no dicionário dos casais apaixonados, o primeiro vale mais que o segundo. Mas como dizem, o amor é burro. E não consulta dicionário.

Um comentário:

Bruna Barievillo disse...

Ah, assim não dá, Luciano, estudando na Famecos e consultando o dicionário mais podre que existe. Fonte é Houaiss ou, mais humilde, Aurélio!!!